Trigger Points (Pontos-Gatilho)


Definição
Os Trigger Points são nódulos sensíveis e palpáveis que podem produzir dor à distância (dor referida) quando pressionados (trigger point latente). A dor referida pode se manifestar mesmo sem a dígito pressão, diz-se então que o trigger point está ativo. A tradução para o português é pontos-gatilho. Tal nomenclatura é devida á presença característica de dor referida, que aparece distante do local onde se disparou o gatilho (local da dígito pressão).
Algumas sinais e sintomas são indispensáveis para o diagnóstico de pontos-gatilho como:
· Dor referida (miogelose e tender points apresentam dor local);
· Nódulos sensíveis e papáveis, mas não é tão bem delimitado quanto a miogelose;
· Banda tensa (quando bem localizada aponta a localização mais provável do ponto-gatilho).
Fisiopatologia

A fisiopatologia da formação desses pontos dolorosos ainda não está bem explicada, mas algumas teorias ajudam a entender a possível causa de suas formações. Duas teorias se destacam: a teoria dos botões sinápticos disfuncionais e a teoria da crise energética. A primeira teoria prega que, por algum motivo, os botões sinápticos libera excessivamente catecolaminas, despolarizando a membrana pós-sináptica, levando a uma estado se contração local sustentada. A segunda teoria prega que num processo onde se há ruptura do retículo sarcoplasmático, há também liberação de cálcio que, por sua vez, entra em contato com as proteínas contráteis levando a um estado de contração local sustentada. A circulação sanguínea normal é capaz de reverter os dois processos citados anteriormente, mas numa circulação deficitária, os processos se intensificam gerando um círculo vicioso. Aceita-se que as duas teorias possam, conjuntamente, explicar a formação dos pontos-gatilho.
Problemas trazidos pelos Pontos-gatilho
Dentre os problemas trazidos pelos pontos-gatilhos está a perda de força, pela relação desses pontos com a diminuição de sarcômeros relacionados. Também podem levar a perda de flexibibidade, o que levará à diminuição da amplitude de movimento da articulação envolvida com a musculatura. O hipomobilidade de uma articulação levará a hipermobilidade de outra, levando a um processo de compensação pelo sistema musculoesquelético. Como as articulações envolvidas não apresentam sua cinemática normal, a propiocepção também pode estar prejudicada. Além da sintomatologia da dor que pode ser confundida com outras síndromes clínicas como: cefaléias, dores ciáticas, dores carpais, etc.
Como tratar
Algumas das técnicas usadas são osteopáticas, Enery Muscle, Compressão Isquêmica, Positional Release. Umas das técnicas mais utilizadas e eficaz é a de compressão isquêmica que consiste em comprimir isquemicamente o ponto-gatilho até sua eliminação. Uma variante a essa técnica é a compressão progressiva, mais suportável pelo paciente. Atualmente existe aparelhos para esse tipo de terapia denominado de desativador de trigger points. A Muscle energy também é uma técnica muito eficaz, juntamente com o Positional Release, pois são capazes de restaurar o tônus normal do músculo. A Quiropraxia é capaz de remover os complexos de subluxação vertebrais que possivelmente estejam interferindo a comunicação normal de eferência e aferência, bem como devolver a os movimentos artrocinemáticos normais, juntamente com a mobilização articular.

Por: Ft. Esp. José Diego Sales, DQ
Organizador do Blog