8 de janeiro de 2014

Quando começar a cuidar da coluna?



              A pergunta colocada no título nos remete ideia de prevenção. Pensando nisso, logo vem aquela máxima “é melhor prevenir do que remediar”. Em se tratando de problema de coluna e demais articulações, isso é extremamente verdadeiro. Infelizmente, parece que não gostamos de prevenir, e um alto preço pode ser pago por isso.

                Mas qual seria o momento de intervenção adequado para evitar problemas na coluna? Quais os sinais e sintomas que poderiam mostrar problemas ainda no seu início?

                Dor! Esse é um dos primeiros sinal e sintoma que aparece, sendo ele muito importante, mas incrivelmente negligenciado. Veja o seguinte exemplo: “após um longo dia de trabalho apareceu uma dor nas costas e ao chegar em casa toma-se logo um analgésico e as vezes um anti-inflamatório”. Qualquer identificação com o caso não é mero acaso. Qual foi o motivo da dor? O que aconteceu para que tenha aparecido a dor hoje e ontem não? Se a algum tempo atrás não sentia dores, porque ela agora está mais presente? Será mesmo coisa da idade?

                É preciso entender que a dor é um sinal, não um elemento da sua rotina. Sentir dor pode até ser comum, mas ficar sentindo dor está longe de ser normal. Indica que alguma estrutura (articulação, ligamento, músculo) está sofrendo algum tipo de agressão. Tomar medicamento inibindo a dor não será o tratamento mais adequado, mas acabará sendo paliativo.

                O verdadeiro tratamento acontece quando há uma investigação das possíveis causas de dores e disfunções, buscando de fato eliminá-las. Diversas podem ser as fontes de dores, indo de problemas posturais, a lesões e traumas do dia a dia ou esporte, ou mesmo relacionado com as atividades de trabalho.

                Quanto mais cedo iniciar a pesquisa dos problemas, mesmo quando as dores são leves, maiores serão as chances de recuperação. Não imaginem que problemas como “bico de papagaio”, artroses, hérnias de discos, escolioses, e tantos outros, acontecem de um dia para outro, ou mesmo de um mês para o outro. São problemas que vão evoluindo, podendo ser a causa de dores leves hoje, e de dores de tirar o sono (literalmente) amanhã.

                Prevenir é, de fato, o melhor remédio por alguns motivos principais: tratamento é mais rápido, mais efetivo, muitíssimo mais barato e, principalmente, capaz de lhe dar uma melhor qualidade de vida.

                Não espere perder sua qualidade de vida, para depois tentar recuperá-la. Esse caminho poderá ser bastante penoso.

Por: Dr. Diego Sales

Fisioterapeuta Especialista em Quiropraxia Clínica e Desportiva

Nenhum comentário: