24 de junho de 2012

Bicos de papagaios e esporões, de onde vem?

 
                Foi assistindo uma matéria sobre esporão do calcâneo que decidi fazer essa postagem. Lá foi perguntado a origem do problema. Explicou-se tudo, menos a origem. Pois vamos lá, na tentativa de esclarecimento lógico para formação de tal processo, tão doloroso.
                O conhecimento popular chega a trazer uma ideia de ser hereditário, por vezes na clínica um ou outro paciente relata que a irmã, o tio, a mãe também sofrem do mesmo problema. Na verdade as formações ósseas em formas de “pontas”, que podem aparecer em qualquer osso, são fontes de respostas a desequilíbrios estruturais e funcionais do corpo.

                Chamamos essas formações ósseas de osteófitos. Existe uma lei que ajuda a compreender bem esse processo, é a Lei de Wolff. Esta lei rege que a deposição óssea, ou formação de osso a partir de osteoblastos, irá estar diretamente relacionada com a direção das linhas de estresse que lhes são expostas.
O osso possui essa plasticidade que funciona através de ações de absorção e aposição óssea. Pensando nisso, entendemos que formação de “osso” acontecerá porque aquela região, por algum motivo, está sofrendo um estresse mecânico adicional. Podemos ver como exemplo o esporão formado no calcâneo, em resposta a um aumento de tensão miofascial plantar. A tração muscular promove o aparecimento de fibras de Sharpey (fibras de colágeno que une o periósteo ao osso), do tecido conjuntivo, que posteriormente são recoberta de osso.
                Nem sempre as pessoas desenvolvem esporão de calcâneo bilateralmente, alguém já se perguntou porque? A reposta é bastante simples! Existe um desequilíbrio musculoesquelético, onde algumas estruturas sofrerão mais que outras.
                O processo é semelhante ao que acontece no ombro, joelho, quadril e vértebras. Todos obedecem a mesma lei, mas possuem causam diferem de formação, ou seja, são respostas a diferentes desequilíbrio musculoesqueléticos.
                A mesma lei é também aplicada aos tecidos moles, onde a deposição de colágeno obedecerá a linha de tração à qual o tecido é suportado. Isso é bastante na fase de reparo tecidual da inflamação.

Por: Ft. Esp. Diego Sales
Organizador do Blog

Nenhum comentário: