7 de março de 2012

Exercícios e cafeína modificam DNA dos músculos, diz pesquisa

Móleculas de DNA seriam alteradas para obter força e elasticidade.
Já o código genético não sofre mudanças.

Móleculas de DNA de músculos são modificadas química e estruturalmente após exercícios físicos, aponta pesquisa publicada na edição de março da revista científica "Cell Metabolism". Já o código genético do DNA não é alterado.
Segundo os cientistas do Instituto Karolinksa, na Suécia, as modificações parecem ser etapas iniciais da reprogramação genética dos músculos para obter força e elasticidade. Além disso, as mudanças podem ocorrer imediatamente no caso de pessoas saudáveis, porém inativas, que começam a fazer atividade física.

"Nossos músculos são realmente maleáveis", afimou o pesquisador Juleen Zierath, em material de divulgação. "O músculo se adapta ao que você faz. Se você não o usar, pode perdê-lo. [A mudança no DNA] é um dos mecanismos que permite que isto ocorra", explicou.
Este tipo de mudanças no DNA é conhecido como "modificações epigênicas". Ele consiste de ganho ou perda de marcas químicas no DNA. Neste caso, o estudo mostrou que as contrações musculares que ocorrem durante a física eliminam parte de marcas em porções de DNA que ativam genes importantes para a adaptação do músculo muscular aos exercícios.
Segundo a pesquisa, a exposição a cafeína tem um efeito similar na química do DNA de músculos, aponta a pesquisa. A substância teria a capacidade de "imitar" a contração muscular de exercícios. Zierath não recomendou o café como um substituto da atividade física, mas disse que a bebida pode ser uma aliada dos atletas.
A descoberta ofereceria evidências de que o genoma humano é mais dinânico do que se imaginava, acreditam os pesquisadores.

Matéria extraída do site G1 (07 de março de 2012 às 08:00 hs.)

Nenhum comentário: