28 de março de 2012

Essa dor pode não ser renal

                Ainda durante o meu estágio na clínica escola da minha universidade me deparei com um caso que pensei ser inusitado ou mesmo incomum. Uma paciente se queixava de dor que acreditava ser renal. Os exames que realizou não confirmaram suspeita. O que a tinha levado à nossa clínica foi uma dor lombar baixa, associada a protrusão discal. Sua atividade laboral, que deve ser levado em consideração, era de lavar roupas.

Mas então, coincidentemente naquela semana tinha lido um pouco sobre os pontos-gatilho, a dor referida que eles provocam e prontamente me lembre de uma músculo que poderia trazer aquela dor que ela me referia. Na palpação, o quadrado lombar mostrou-se espasmado, apresentando pontos-gatilho próximo a 12° costela. O tratamento desse ponto-gatilho não alívio apenas a dor que acreditava ser renal, mas também sua dor lombar.
A partir de então, pude encontrar casos e mais casos onde dores viscerais eram mimetizados por espasmo muscular, realmente é um acometimento até que um pouco comum. Recentemente, pude encontrar um caso onde uma psoíte mimetizava dor vesicular. Como cheguei a essa conclusão? Bom, a paciente já vinha de uma peregrinação onde não encontrava resposta para os seus casos, com exames que descartavam a origem visceral para suas dores. Na palpação, apresentou as dores característica de psoas espasmado; o alongamento passivo também gerava certo estresse; o teste funcional para atividade do psoas também apresentou comprometimento do psoas (o psoas deve ser capaz de elevar os membros até pelo menos 30° sem a ajuda dos músculos abdominais).
Segundo Lewit (1985), o psoas muitas vezes se comporta como se fosse uma víscera, também pode mimetizar uma dor renal ou mesmo da vesícula biliar. Outros sinais como dor abdominal, flexão do quadril em uma posição antálgica pode ser encontrada.
A dica é que essas perguntas a respeito de dor viscerais possam fazer parte da anamnese, pesquisar a integridade funcional do quadrado lombar, psoas e diafragma, pois esses três podem estar intimamente relacionados em suas disfunções (O diafragma e suas relações).

Referências

LEWIT K. Manipulative and articular factors in moviment restriction. Manual medicine 1: 83-85, 1985.
CHAITOW, L. Técnicas de Energia Muscular. 3° edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008, 320 p. 2008.
KOSTOPOULOS, D.; RIZOPOULOS, K. Pontos-Gatilho Miofasciais: Teoria, Diagnóstico e Tratamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Por: Ft. Esp. José Diego Sales
(Organizador do Blog)

Nenhum comentário: