30 de novembro de 2011

Especialidade Profissional de Fisioterapia em Quiropraxia, fiquem por dentro

RESOLUÇÃO n°. 399/2011

RESOLUÇÃO Nº 399, 03 DE AGOSTO DE 2011


                                                         Disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia em Quiropraxia e dá outras providências. 


O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - COFFITO, no exercício de suas atribuições legais e regimentais e cumprindo o deliberado em sua 213ª Reunião Plenária Ordinária, realizada no dia 03 de agosto de 2011, em sua sede, situada na SRTVS, Quadra 701, Conj. L, Ed. Assis Chateaubriand, Bloco II, Sala 602, Brasília - DF, na conformidade com a competência prevista nos incisos II, III e XII do Art. 5º, da Lei nº. 6.316, de 17.12.1975,

RESOLVE:

Artigo 1° Disciplinar a atividade do Fisioterapeuta no exercício da Especialidade Profissional em Quiropraxia.

Artigo 2° Para efeito de registro, o título concedido ao profissional Fisioterapeuta será de Especialista Profissional em Quiropraxia.
Artigo 3º - Para o exercício da Especialidade Profissional em Quiropraxia é necessário o domínio das seguintes Grandes Áreas de Competência:

17 de novembro de 2011

De onde vem a escoliose?

A escoliose é uma alteração postural onde a coluna vai assumindo uma curvatura anormal, lembrando um formato de um “C” ou “S” na radiografia. Acompanhando esse formato, é possível verificar assimetrias como um ombro mais alto que outro, ou um quadril mais alto que outro, ou mesmo as costelas podem parecer estar mais a frente de um lado que de outro.
Além da questão estética, existem outros motivos para preocupações. Quando se está com escoliose, inevitavelmente existe mais pressão em uma vértebra de um lado que de outro, levando a desgastes nessas articulações vertebrais. Além disso, toda musculatura estará afetado, umas estando mais “fortes” e outras mais “fracas”. É esse desequilíbrio muscular e articular que podem levar ao aparecimento de dores.

10 de novembro de 2011

O corpo sente e fala

            A terapia craniossacral propõe resolver traumas físicos e emocionais guiando-se pelo ritmo do líquido que banha o cérebro e a medula.

John Upledger
         Originário dos Estados Unidos, o método surgiu na década de 1970 a partir de técnicas de manipulação e dos estudos do médico americano John Upledger. Ele trabalha com base no sistema craniossacral, trajeto entre o cérebro e a coluna percorrido pelo líquor e que mantém comunicação com o resto do organismo. “ Com leves toques leves, apalpamos todo o corpo do paciente e monitoramos o ritmo com que esse líquido flui”, diz a terapeuta Brigit Ketter, de São Paulo. 

7 de novembro de 2011

Bandeiras vermelhas para dor lombar

Nesta postagem abordarei um tema que julgo bastante importante para nossa prática clínica. Como sei que muitos pacientes leem esse blog com o intuito de descobrir ou tem mais informações acerca dos problemas que lhes afligem, advirto que o tema abordado nesta postagem é bastante amplo e faz parte de uma minuciosa investigação clinica. As coincidências encontradas no post não poderá ser encarada como suficientes para um diagnóstico clínico. Portanto, não sofram à toa.
É bastante comum o relato de dor lombar numa clínica fisioterápica. Afinal, dor lombar crônica tem sido diagnosticado de maneira bastante simplória, mas isso é motivo para outra postagem. Mas a questão é, essa dor poderá ser indicativo de algo mais sério? Segundo Waddell (2004), 1% dos paciente com lombalgia poderá ter uma patologia grave da coluna vertebral. Algum de nós podermos receber um paciente dentro dessa margem de probabilidade.