2 de junho de 2011

O diafragma e suas relações

Cantei uma postagem no Facebook do PFM, e só agora que venho a fazê-la. Primeiramente, peço desculpas pela demora. No face lancei uma questão sobre as possíveis relações do diafragma e a coluna lombar. Já nessa postagem venho ampliar essa questão perguntando: Quais as possíveis relações do diafragma com o eixo vertebral? Quais as possíveis relações do diafragma com a digestão e circulação sanguínea.
Acredito que boa parte das pessoas que lerem esses questionamentos pode traçar uma rápida relação lógica com a coluna vertebral, mas com digestão e circulação deva ser mais difícil, como para mim até pouco tempo era. Não trato aqui sobre respiração, porque todos nós já sabemos a sua função (embora haja espaço para discussão, sendo que deixarei para outra postagem - para variar).
A primeira relação que trago é acerca do nervo frênico, que sai entre C3 e C5, para inervar o diafragama. A Quiropraxia traz na sua filosofia o conceito de complexo subluxação (CS), sendo esta uma disfunção articular de uma vértebra que leva interrupção ou interferência nas informações levadas através das raízes nervosas. Esta interferência faz com que informações aferentes e eferentes ocorram de maneira insuficientemente satisfatória para manter o controle ótimo das funções orgânicas. Se o CS estiver localizado no segmento vertebral de onde saem as raízes nervosas do diafragma, logo é possível pensar que o controle do sistema nervoso sobre o músculo não será satisfatório.
Na coluna lombar, a relação do diafragma é garantida pela inserção que possui nas vértebras lombares, podendo ser dividido em dois pilares, o esquerdo e o direito, como mostra a figura abaixo. Além disso, ainda estabelece uma relação com o quadrado lombar e o psoas, tendo inserções em seus arcos. O pilar direito estabelece conexão com T12 a L3 e o esquerdo com T12 a L2, inserindo sobre os discos intervertebrais.

Figura retirado do livro Fisiologia Articular, Kapandji

Relação do Psoas com o diafragma. Imagem retirado do Google Body

O diafragma apresenta três importantes orifícios, o aórtico, o esofágico e o da veia cava. No orifício aórtico, a contração diafragmática não poderá interferir no fluxo aórtico, sendo exatamente o que acontece. A contração diafragmática favorece o fluxo que é garantido nesse orifício pelas travessões das tensões nos pilares durante o trabalho diafragmático.
O problema que o diafragmático poderia levar através do orifício esofágico é diferente, o de levar a regurgitações durante a contração, devido a pressão que exerce sobre o estômago. Para isso, o pilar direito exerce um papel importante sobre o orifício esofágico, auxiliando num palpel de cárdia, onde a contração diafragmática gera simultaneamente um fechamento nesse orifício, impedindo o regurgitamento.
Um outro problema a ser resolvido pelo diafragma é relativo quanto a orifício da veia cava. Aqui este orifício não pode frear o sangue ao durante a inspiração. Durante a contração do diafragma, o que acontece é que as  tensões da fibras musculares levam ao orifício da veia cava a ficar quadrilátero, facilitando assim a subida do sangue venoso.
Então, podemos refletir que o tratamento da lombar não perpassa somente em devolver a normalidade da musculatura lombar, mas também é preciso visualizar o diafragma. Vimos também o quanto podemos interferir no corpo trabalhando sobre esse importante músculo. Além disso, o trabalho sobre o quadril também parece bastante lógico, pensando no psoas. Quanto mais global for o nosso pensamento a cerca do problema do paciente, mais sucesso podermos ter no tratamento dos nossos pacientes.

Referencias:
KAPANDJI, AI. Fisiologia articular: esquemas comentados. Volume 3. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
BUSQUET, L. As Cadeias musculares: lordoses, cifoses, escolioses e deformações torácicas. Volume 2. Belo Horizonte: Edições Busquete, 2001.

Por: Ft. José Diego Sales, DQ
Integrante do Centro Paraibano de Quiropraxia
Organizador do Blog PFM


Um comentário:

André Luis da Silva disse...

Muito Parabéns por este ótimo blog! vc aborda ótimos temas com uma simplicidade nos permitindo um facil entendimento. Pelo que vi tenho muitas horas de rico aprendizado aqui em seu blog. Obrigado