13 de abril de 2011

Músculos estáticos?! Isso é balela!!!

                Lepold Busquet, aquele do método Busquet de Cadeias Musculares, em seu segundo livro sobre seu método terce informações, que analisando bem faz sentido. Não existem músculos estáticos! Quantas vocês já ouviram que existem músculos que se “preocupam” o tempo todo em deixar o corpo num equilíbrio estático, passando a impressão que eles estão ativados o tempo todo (e se vasculhar nesse blog talvez encontre a mesma afirmação). Mas pensemos! Que fonte de energia garantiria um suprimento energético para que o “músculo estático” mantenha sua contração a todo tempo? Aí você pode pensar, “mas durante o sono não precisa manter ativo, então não tem gasto energético”. Digamos que seja assim, mas manter um músculo em atividade pelo menos 16 horas, sem parar, requer um gasto energético enorme, não é? E qual é a fonte?
                Bom, nesse ponto eu concordo com Busquet. Não é preciso tem uma fonte energética para isso, porque os músculo “estáticos” não estão ativados durante todo o tempo para manter a postura, ao contrário do que se pensava ou ainda se pensa. Lembre que o corpo trabalha sobre um imperativo muito forte: a economia! Essa é uma das prioridades do nosso corpo, manter-se econômico nas suas atividades. Sendo assim, não caberia ao corpo consumir tanta energia. E pense bem que controverso, o estático controlado por uma estrutura dinâmica!
                Mas então, quem controla nosso equilíbrio estático? Busquet em seu livro volume dois, que recomendo que leiam, traz algumas considerações sobre esta indagação. O controle estático é comandado por estruturas viscerais e suas conexões fasciais. Quando acontece algum tipo de desarranjo, os músculos entram em ação para reequilibrar o corpo, e não equilibrar. Esta é a razão para que, dado certo tempo, alguns indivíduos começam a sentir dores depois de certo tempo. Os músculos que deveriam entrar em ação só para reequilibrar, começa a atuar mais freqüentemente e se fadigam.
                Para entender melhor como o corpo trabalha é preciso entender um conceito aplicado na engenharia, que é o de tensigridade. O corpo trabalha sobre esse conceito. Mas como aqui já vai com muito blábláblá, deixarei vocês na curiosidade e até dá uma oportunidade de pesquisarem, para depois postar sobre esse conceito.

Por: Ft. José Diego Sales, DQ.
Organizador do Blog e integrante do Centro Paraibano de Quiropraxia


Referências
BUSQUET, L. As Cadeias musculares: lordoses, cifoses, escolioses e deformações torácicas. Volume 2. Belo Horizonte: Edições Busquete, 2001.

3 comentários:

Daniel Maciel disse...

Muito bom o poste zé... você conseguiu de forma simplória trazer importantes indagações à tona. Até então eu nunca havia pensado dessa maneira, mas analisando bem a situação, faz todo o sentido do mundo. Te parabenizo pelo sucesso do blog, um abraço

Dr. Johnnatas M. Lopes disse...

Boa postagem Zé!! Contudo acho que o conceito colocado pelo Busquet não invalida a concepção de musculatura estática, tendo em vista que este conceito engloba também as características mofológicas, cinesiológicas e neurofisiológica da fibra muscular. Portanto, podendo este músculo de ser "Estático".
Em relação ao conceito de Tensigridade, muito bem colocado, vem colocar um pouco de cientificidade no conceito de globalidade muito empregado na Fisioterapia manual e Métodos de Cadeias Musculares. E além disso, tira um pouco da "obrigação" que jogar em cima da musculatura em relação a manutenção do alinhamento potural e seu controle.
Parabens Zé.

Dr. Diêgo Sales (Organizador do Blog) disse...

Valeu Jonnhatas pelo seu comentário pertinente!Mas venho só adicionar aqui que minha concordância com o pensamento de Busquet se dá pelo termo de nomenclatura "estática"! Para essas características muito bem citadas por você, o termo que mais se aplica, ao meu ver, seria musculatura tônica! Minha crítica é quanto ao pensamento que se fica implícito quando se trata desse termo "estático", sendo na verdades músculos do reequilibrio, como o proprio conceito de tensigridade nos faz pensar!

Obrigado! Estamos aqui para discutir!!!
Abraço!