15 de fevereiro de 2011

O porquê do "Creck" - Parte I

   Você já se perguntou de onde vem aqueles estalos quando um osteopata ou quiropraxista realizam uma manipulação ou ajuste articular? Já se perguntou se é o mesmo que ocorre quando você mesmo realiza uma "auto-manipulação"? Nesta postagem espero esclarecer algumas dúvidas quanto a estas e outras arguições.
   Toda articulação sinovial produz um líquido que nutre a cartilagem articular e permite que essas articulações deslizem umas sobre as outras, sem causar agrassão as superficies das mesmas. Em patologias raras e pós-morte, esse líquido deixa de ser produzido.
   O líquido sinovial produzido é viscoso e possui um alto grau de tensão superficial, de tal forma que é criado uma película sobre o líquido. Para entender melhor, podemos comparar com a nata que recobre leite. Ao movimento rápido, que é visto tanto na quiropraxia quanto na osteopatia, essa película é rompida e, como o líquido está megulhado num ambiente com espaço livre e anaeróbico, que seria o espaço articular, a vibração produzida leva a formação de uma pequena bolsa de gás, que logo é desfeita. Esse processo acontece de maneira extremamente rápida, produzindo o ruído característico, o estalo. Ao contrário do que muitos pensam, o ruído não é produzido por atrito ósseo, pois se fosse, causaria muita dor. Com um certo tempo a película é novamente formada, fato que explica não se conseguir o estalo logo após de telo feito.
   Esse fenômeno nem sempre vibra suficientemente a ponto de produzir um som audível, logo, nem toda manipulação ou ajuste articular será acompanhado de um estalo audível. Diante disso, o quiropraxista (falo especificamente por conhecimento de causa) tem sua prática embasada em constantes reavaliações, sabendo desta forma se o ajuste foi ou não efetivo. 
   A manipulação, além de reposicionar a articulação no sentido que necessita, promove a ruptura da película sinoval, promovendo numa melhor nutrição a cartilagem articular. Esse posicionamento é conseguido apenas por profissionais com treinamento específico para técnica, como é o caso dos osteopatas e quiropraxistas, outras técnicas como seitai e shiatsu também podem promover tal efeito.
   Ao contrário do que se pensa, os estalos provocados pela própria pessoa, que particularmente denomino de "auto-manipulação", dificilmente promoverá tal efeito. Primeiramente porque será impossivel avaliar-se em qual movimento ocorre a restrição articular; segundo, é igualmente impossivel reproduzir os parâmetros precisamente ao ponto de se conseguir manipular ou ajustar no sentido de eliminar a restrição. Fato que comprova isso é que o movimento normalmente feito para a "auto-manipulação" são sempre os mesmos, não é verdade? Tal procedimento pode está levando a uma artrito articular, o que a manipulação verdadeira não faz, levando, fatalmente, a um processo de artrose.
   Uma pergunta fica no ar: Por que sinto alívio ao realizar a "auto-manipulação"? Tal alívio parece ser produzido por liberação local de endorfina. Pelo texto exposto acima, qual é a sua conclusão? Só isso é preciso?

Referencia

SOUZA, M. Manual de quiropraxia. 2ª ed. São Paulo: Ibraqui, 2006.


Por.: Ft. José Diego Sales, D.Q.
Integrante do Centro Paraibano de Quiropraxia

5 comentários:

M Makeup disse...

Adorei o post Zé.Bastante esclarecedor para profissonais e leigos no assunto
parabéns
Mayara
http://comquemakeeuvou.blogspot.com/

Diego DNA disse...

Muita boa a postagem. Já twittei!

Patricia disse...

Olá Professor José, gostaria de fazer uma pergunta relativo a este assunto. Eu quando faço movimentos de circulares da articulação coxo femural, sinto sempre um click em certo angulo do movimento, isso quer dizer o que? Nao tem a ver com o liquido né? Ate me parece um tendão ou algum assim. Como posso fazer pois as vezes sinto desconforto em fazer este movimento? Obrigada e Parabéns pelo blog.

Dr. Diêgo Sales (Organizador do Blog) disse...

Olá Patrícia,

Obrigado por comentar neste blog. Bom, acredito que você deva sofrer do mesmo que sofro, que também não tenho certeza do que seja. Realmente não tem haver com esse fenômeno relato no post, já que o movimento é lento, não é isso?Acredito que possa ser alguma estrutra que poss está dentro da cápsula ou que seja comprimida ao fazer o movimento, no meu caso de rotação de externa pra interna. Ao se repitir gera uma irritação local, dai a dor. Aconselho a não fazer esse movimento, no meu caso provoco intencionalmente.Acredito que exames de imagem como ressonância possa revelar a natureza dessa estrutura que, te repito, não sei o que é!

Abraço e aproveito o conteúdo!

Patricia disse...

Olá José, obrigada pelas exlicações, realmente acho que vou fazer um exame mesmo para verificar pois so sinto na perda direita. Eu na verdade sou professora de Pilates, e as vezes se torna dificil nao executar este movimento, mas sinto que qdo faço circulos o click aparece, e tento fazer numa amplitude menor. Eu tive uma opiniaõ de um professor que disse que isso era chamado "click hip" que poderia ser estrutura tendinosas ou ligamentares, e que fizer do tipo uma deacoptaçao o movimento fluia melhor e ja nao iria sentir este click, mas mesmo assim sinto e é doloroso, enfim espero descobrir fazendo um exame. Obrigada e estou sempre atenta aos posts seus, que comparado a muitos blog é muito bem explicado e rico em detalhes.
Abraço