Pompage

Dentre as várias técnicas da terapia manual, a Pompage é uma das mais simples de ser aplicada e traz benefícios aos pacientes quase de imediato. Foi desenvolvida por um osteopata Norte-Americano chamado Cathie, e o francês Marcel Bienfait resgatou esse tipo de tratamento e o dividiu de maneira mais detalhada. Falar de Pompage significa, necessariamente, falar de ação no tecido conjuntivo. Possui efeito relaxante, melhora a circulação e quando aplicada em articulações, melhora a nutrição das cartilagens em sua volta. É recomendado em contraturas, estases líquidas, encurtamentos, retrações e para alívio de dores musculares e articulares. Sua aplicação consiste em três etapas distintas: tensionamento, manutenção e retorno, realizadas necessariamente nessa ordem.
O tensionamento é a tração feita no segmento corporal que só deve ir até a primeira resistência do tecido, já que a Pompage é caracterizada como uma técnica de movimentos suaves e gradativos. Logo após, como o nome já diz, a etapa de manutenção consiste em manter o segmento corporal do paciente na posição final da tensão exercida anteriormente. O tempo de manutenção varia de acordo com o objetivo desejado no tratamento. Por fim, na etapa de retorno, o segmento corporal deve ser trazido de volta à posição inicial, com extremo cuidado e lentidão para não provocar um reflexo contrátil muscular nem tirar o paciente do estado de relaxamento.
A Pompage pode ser considerada como técnica introdutória de um tratamento mais completo, pois ela prepara a musculatura e o tecido conjuntivo para manobras futuras. Como também, é indicada para o fim da sessão, pois seu efeito relaxante é bem apreciado pelos pacientes. 

Diego Neves Araújo

Leia mais...

  ©Portal da Fisioterapia Manual - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo